Juanjo Sáez & A Arte

Das felizes descobertas que fazemos muito por acaso numa ida rápida a livraria:

the hype collective
“A Arte: Conversas imaginárias com minha mãe” é o título do último livro do ilustrador catalão Juanjo Sáez, recentemente lançado no Brasil. O livro é uma espécie de Pequeno Príncipe crescido (e meio boca-suja!) em que, através de ilustrações bonitinhas e textos que misturam autobiografia e diálogos (e situações) ficcionais, o autor nos fala de maneira sensível, divertida e por vezes, bastante sarcástica – sobre o sentido da arte, além de dar conselhos sobre como apreciá-la, enquanto nos apresenta brevemente à vida e obra de pessoas como Salvador Dalí, Andy Warhol e Miró. ♥

Além de nos presentear com uma leitura super gostosa e acessível, Sáez também nos apresenta uma obra bastante reflexiva em toda sua sutileza. É um ótimo livro para os amantes das artes em geral, desde os já iniciados até quem está começando agora a descobrir esse universo.  Recomendadíssimo!

Algumas ilustrações do livro:

educação convencionaljuanjo saeza arte - juanjo saezarte
Arte – Conversas imaginárias com minha mãe, A.

Sáez, Juanjo.
Editora: WMF Martins Fontes
1ª Edição
264 pgs.
ISBN-139788578276928

Lindeza do dia: Elena, o filme.

Acabou hoje aqui em Parnaíba (PI), a Semana do Audiovisual (SEDA), promovida pelo Coletivo Porto Salgado em parceria com o Fora do Eixo. Em três dias de programações – dentre exibições de curtas, discussões acerca do cinema independente, oficinas de fotografia e intervenções teatrais – o longa autobiográfico, dirigido por Petra Costa, foi algo que me marcou profundamente – tanto pela sensibilidade da atriz e diretora ao expor a história de sua irmã, e a sua própria  –  quanto pela beleza absurda da fotografia do filme.

ELENA, o filmeTendo como ponto de partida o diário da irmã mais velha, Petra utiliza-se da arte para sublimar a dor e contar através de relatos e filmagens de arquivos pessoais, a história de sua família, que fora acometida por uma terrível fatalidade por volta dos anos 90.

Elena é um filme lindo, corajoso, sensível, verdadeiro, profundo e apaixonante. Talvez, por contar uma história real, as personagens não precisem de muito para manter o espectador completamente envolvido na história. Foi o que aconteceu comigo: a empatia com as personagens foi imediata e em poucos minutos já não havia mais volta: lá estava eu, apaixonada por Elena, dividindo suas mesmas paixões e nutrindo o mesmo amor intenso pela sua arte. Após a exibição, foram gravados depoimentos do público, mas eu não estava mais lá, fui procurar um lugar tranquilo para desatar o nó na garganta que tinha se formado durante os primeiros minutos de filme.

elena

Agradeço muito a todos que uniram forças para que um evento como a SEDA pudesse acontecer numa cidade ainda tão carente de ações interessantes como Parnaíba, e gostaria também de recomendar muito a quem tiver a oportunidade, que não deixe de conferir Elena, garanto que é de doer de tão lindo. ♥

SINOPSE:
Elena viaja para Nova York com o mesmo sonho da mãe: ser atriz de cinema. Deixa para trás uma infância passada na clandestinidade dos anos de ditadura militar e deixa Petra, a irmã de 7 anos. Duas décadas mais tarde, Petra também se torna atriz e embarca para Nova York em busca de Elena. Tem apenas pistas: filmes caseiros, recortes de jornal, diários e cartas. A todo momento Petra espera encontrar Elena caminhando pelas ruas com uma blusa de seda. Pega o trem que Elena pegou, bate na porta de seus amigos, percorre seus caminhos e acaba descobrindo Elena em um lugar inesperado. Aos poucos, os traços das duas irmãs se confundem, já não se sabe quem é uma, quem é a outra. A mãe pressente. Petra decifra. Agora que finalmente encontrou Elena, Petra precisa deixá-la partir.

Aceitamos o pagamento em beijos

vintage kissOlha só que idéia bacana: A Metro St James, uma cafeteria francesa da cidade de Sydney, Austrália, lançou uma promoção  para o mês de junho onde, em vez de pagar em dinheiro, os casais que visitarem o local poderão pagar pelo café com… BEIJOS! Confira o vídeo promocional:


O Museu da vovó

Uma coisa deixa de ser apenas uma coisa quando a ela está agregado valor emocional, não é mesmo? Pois bem, conheçam o projeto bem lindo criado por Sarah Koik: A moça guardava desde sempre objetos pessoais que lhe foram dados como presentes por sua avó. Após 28 anos, Sarah resolveu criar uma página para catalogar cada um desses itens, e assim, surgiu o “The Grandma Museum.

hohner coinage doll3 jar jewls2 navy spoon basket girl-tin

No blog do museu, Sarah abriu um espaço para que outras pessoas ao redor do mundo também pudessem compartilhar seus pequenos tesouros pessoais, e se possível, contar um pouquinho da história e do significado desses itens. Adorei a idéia!

Experiências em NZ ♥

Finalmente, depois de uma temporada de quase dois meses na Nova Zelândia, estou de volta! E para resumir um pouquinho da viagem, divido aqui algumas das melhores experiências que vivi por lá. (E  já foi dado início à sessão nostalgia):

1 -   Admirar as paisagens cinematográficas da Ilha Sul numa roadtrip:

ilha sulRelatei um pouquinho da experiência nesse post.

2 - Ver focas passeando livremente nas ruas de Kaikoura

foca em kaikouraPergunto: Em quantos lugares do mundo pode-se viver uma experiência similar? Sinceramente, nunca achei que algo assim seria possível, e se existe algo que me deixou extremamente feliz em relação a este país foi poder ver de perto o respeito mútuo que existe por lá entre pessoas e animais.

3 - Ver de pertinho o menor e mais raro golfinho do mundo:

hectors dolphin akaroaEm Akaroa é possível viver a experiência única de mergulhar com os golfinhos de Hector, que existem apenas nessa região do planeta. Posso confessar? Ver golfinhos assim de pertinho era um sonho antigo meu, imagina então ter a oportunidade única de realizá-lo passando uma tarde bem linda na presença dos golfinhos mais raros do mundo? Ai! ♥

4 - Assistir o pôr-do-sol do alto de uma montanha:
christchurch gondolaSó tenho a agradecer à NZ por me possibilitar vivenciar esse momento diveeeersas vezes e nas paisagens mais lindas que eu já sonhei em ver na vida. Na foto: o pôr-do-sol do alto da montanha da gondola de Christchurch.

5 - Sentar e fazer nada em um cenário como este:

queenstownA foto é repetida, mas não me canso de admirar ♥

6 - Visitar o International Antarctic Centre e ver mini pinguins:
antarctic centreMini golfinhos, mini pinguins… tudo isso e muito mais você confere na Fofo-zelândia ♥

7 - Me despedir do outono e presenciar a chegada do inverno:
outono-invernoPor mais simples que isso seja ou possa parecer.

Bem, é isso! A intenção é, daqui pra frente, dar continuidade ao ritmo normal de postagens, além de, é claro, compartilhar mais um pouquinho da experiência de conhecer uma nova cultura e um país tão, tão, tão lindo ♥. Maaaas, para não ficar monotemática, vou dar uma alternada com os conteúdos “normais’ do blog. ;)